Especial: A trajetória de Duke Nukem através dos anos

ESTE TEXTO FOI POSTADO EM UM BLOG NA QUAL EU ERA CONTRIBUINTE, É DE MINHA AUTORIA E COMO TENHO CERTEZA QUE POUCOS VIRAM ELE RESOLVI POSTA-LO AQUI NOVAMENTE.

Quando Duke Nukem Forever estava para ser lançado, fiz este post em um hoje falecido blog de um amigo, na época tinha as mais profundas esperanças pelo game e resolvi refazer toda a trajetória do anti-herói mulherengo e canastrão. Como alguns de vocês devem saber Duke Nukem Forever já foi lançado a algum tempo e jogou por agua abaixo todas as esperanças de quem achava que teriamos um novo Duke Nukem 3D á altura do antigo…mas não faz mal nenhum relembrar dos antigos games do caçador de aliens mais boca suja dos games não é mesmo?

Duke Nukem 1 & 2 ( PC MS-DOS 1991)

Muita gente talvez não se recorde do primeiro Duke Nukem, lançado em 1991 pela Apogee Software um game side scroll que se passava em 1997 ( o que na época para o game era um futuro próximo ), DR.Madman tinha um plano de dominar o mundo com seu exercito de techbots e Duke é quem vai impedi-lo, o game era dividido em tres capitulos, o primeiro na cidade devastada, o segundo continua com Duke o persegundo até sua base secreta na lua e por fim no terceiro DR.Madman escapa para o futuro e Duke o persegue através do tempo…é realmente um enredo muito “criativo” para a época, mas lembremos que em 1991 games assim era o que fazia sucesso…e Duke Nukem com certeza fez, gerando assim uma sequencia.  Em Duke Nukem 2 de 1993 Duke começa dando uma entrevista sobre sua auto biografia chamada “Why i’m so great” ( Por que eu sou tão bom em uma tradução não literal ) quando os malignos aliens rigelatins o sequestram em pleno palco, planejando usar o cerebro de Duke para armar o plano de escravizar os seres humanos (?) Duke então consegue escapar e parte para salvar o mundo novamente.
É  série “clássica” de Duke Nukem consegue ser ainda mais WTF?! do que os mais recentes mas esse era e É o charme  da série.

Duke Nukem 3D  ( PC -MS-DOS, MAC OS, Sega Saturn, Playstation, Windows, N64 como Duke Nukem 64 e vários ports para os mais variados celulares e sistemas menos “gamers” )


O ápice da série Duke Nukem ocorreu com Duke Nukem 3D, o primeiro da série a ser como o proprio titulo diz 3D, a engine lembrava muito Doom, mas estava na cara que o game tinha um certo “charme” por sí próprio…quase tudo era politicamente incorreto, Duke falava palavrões, frases e comentarios obcenos como se estivesse em um bar, dançarinas de Strip Tease podiam ser pagar para retirarem a parte de cima dos bikinis . Os cenários não eram completamente lineares, assim o jogador podia usar algumas rotas ou lugares como saida de ar e esgotos para evitar alguns inimigos, hidrantes e fontes onde Duke podia beber agua e recuperar alguns pontos de energia ( tanta agua era motivo para outro atrativo engraçado do game usar as privadas onde duke podia aliviar a bexiga ou se preferirem dar uma mijada ).

O arsenal de Duke estava renovado tambem, fora o golpe que podia-se usar quando estivesse sem bala o famoso “chutão”, Duke contava com pistolas, shotguns, chain guns, uma grenade launcher, pipe-bombs, e até mesmo armas de raios congelantes e encolhedores. Os inimigos como sempre variavam de diversos aliens que logo após a volta de Duke á terra ( ou melhor dizendo no exato momento em que ele chega ) percebemos estarem invadindo NOVAMENTE los angeles, transformando os policias em porcos mutantes e raptando as garotas ( garotas estar que obviamente Duke ira salvar durante o game ). Muito bem recebido e igualmente bem criticado na época por revistas, orgãos públicos e mães americanas que não tinham muita coisa pra fazer e achavam o game imoral, pervertido, violento e sujo, Duke Nukem 3D acabou sendo censurado em várias versões permanecendo original apenas nas primeiras versões do PC, DOS e MAC.

Duke Nukem manhattan project e outras versões para consoles

Project Manhattan
foi lançado para PC e mais tarde portado para Xbox Live, usava uma perspectiva 2.5D o que significa que era 3D mas com jogabilidade 2-D, na historia um cientista louco ( De novo? ) criou um raio nuclear que transmutava pessoas em mutantes violentos, desejando assim usa-los para dominar manhattan…não preciso nem dizer que Duke se propõe a salvar novamente o dia não é?


Duke Nukem Zero Hour lançado exclusivamente para N64, Duke agora trabalhando para o governo livra Nova york de uma nova invasão alienigena, quando então descobre os reais planos deles, viajarem no tempo e mexerem com toda a historia mundial, sendo assim a terra não seria mais a mesma e se tornaria facil de ser dominada por eles no futuro. O game tinha uma perspectiva em terceira pessoa diferente dos games originais da série classica.


Duke Nukem Land of the Babes para PSX conta uma historia bem mais surreal, Duke esta em um bar de strip tease quando é interrompido pelo fato das strippers serem teleportadas e porcos policias surgirem derepente. Após uma série de eventos Duke viaja no tempo e descobre que no futuro os aliens mataram todos os homens e escravizaram todas as mulheres, Duke ajuda então a organização  Unified Babe Resistence a se livrarem dos aliens.


Duke Nukem Time to Kill é outro game da série que tem jogabilidade em terceira pessoa, só que de uma maneira mais bizarra deixando Duke ser controlado como uma espécie de Lara Croft, a historia segue com Duke sendo interrompido mais uma vez em um bar de stripers, quando os pig cops aparecem novamente e Duke entra em furia para dar inicio a mais uma sequencia que saiu apenas para saciar a vontade dos fãs enquando Duke Nukem Forever estava em produção.

Algumas outras versões foram lançadas mas nenhuma quase tinha importancia na série e eram apenas games medianos ou ruins que serviam para acalmar os fãs que queriam logo o lançamento de Duke Nukem Forever o que óbviamente acabou sendo uma enorme decepção no final das contas.

Esse post foi publicado em Especial. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Especial: A trajetória de Duke Nukem através dos anos

  1. acredita que nunca zerei um Duke Nukem? o mais perto que cheguei foi na segunda fase do jogo do N64…mas vou tentar novamente aqui no emulador. e tinha um Duke Nukem em 2D? aposto que nem essa o Orákio do Gagá games sabia…..

    • Tiago Steel disse:

      E ai Leandro, Duke Nukem é meio complicadinho em algumas fases, tem que descobrir segredos e tal, mas com paciência é possivel terminar numa boa, quanto ao Duke Nukem em 2D não sei, será que o Gagá não sabe? Ele manja demais de games antigos provavelmente sabe XD

  2. Kid x_fire disse:

    E ai kara blz? Tai um game que ja me fez queimar os neuronios kkkk. Só consegui zerar o do N64 com codigos, me lembro que tinha um que era muito bizarro vc ficava transparente e atravessava as paredes dava pra ir direto pro final da fase sem precisar ficar resolvendo alguns “puzles” chatos, até ai tudo bem, só que as vezes vc “saía pra fora do cenário” a tela ficava preta e vc não tinha outra alternativa senão resetar e começar tudo de novo kkkk. Valeu kara um abraço.

    • Tiago Steel disse:

      E ai Marcelo beleza cara ? Pô Duke Nukem realmente queima neurônios as vezes, ele tinha muita coisinha secreta pra se descobrir e as vezes dava pra ficar perambulando mesmo pelas fases sem descobrir onde tinha que ir…aliás me lembro de um código de “imortalidade” que se você passasse embaixo de algo que te esmagasse o Duke não morria e nem saia dali ficava eternamente sendo esmagado e dando gritos de quando morre era foda demais XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s