Remember: Série Clock Tower ( Parte – 1 )

Muitos de vocês devem saber que Clock Tower foi uma série de survival horror que estreou no Super Nes em 1995 e nunca fez seu debute “legítimo” nas américas deixando o serviço mais uma vez nas mãos dos fãs que fizeram uma excelente tradução, por que não começamos então desde o príncipio e vemos o por que desta série com tanto potencial inicialmente ter se tornado tão esquecida últimamente.

O Primeiro Medo

A bela ilustração da capa japonesa do game, que com certeza teria sido estragada se tivesse vindo pro ocidente.

Como citado anteriormente, o ano é 1995 e uma empresa japonesa COMPLETAMENTE desconhecida aqui pelas bandas “americanas” lançava no japão o primeiro game da famigerada série Clock Tower, com uma ambientação bem dark o game chamava a atenção logo de cara não por ser um dos primeiros survival horror games criado mas tambem pelos belos gráficos que possuia, mas a estória era a parte central e mais chamativa do jogo, aliás…um survival horror lançado para um console caseiro da nintendo em pleno ano de 1995? Wow as coisas eram bem mais interessantes no japão mesmo…mas continuando, a estória era centralizada na personagem Jennifer Simpson e em suas amigas Ann, Laura e Lotte todas orfãs residentes do Orfanato Granite, que acabam sendo adotadas por um senhor muito rico conhecido como Mr.Barrows que aparentemente vive recluso em uma mansão chamada Clock Tower ( devido a mesma possuir uma torre de relógio dah! ) os pais de Jennifer morreram de forma misteriosa quando ela ainda era muito pequena desse modo a mesma não lembra completamente nada deles, quanto as suas amigas…bom quem se importa são apenas coadjuvantes mesmo…se pararmos para perceber ainda podemos reparar algo estranho nessa trama, o orfanato conseguiu fazer com que TRÊS garotas fossem adotadas, aparentemente o tal Granite Orphanage devia ser algo parecido com aquele orfanato das chiquititas onde apenas meninas eram aceitas…Mas aparentemente o que seria alegria para as garotas ( afinal iam finalmente ser adotadas por um velhote cheio da grana em um game que não é hentai! ) acaba se transformando em um enorme pesadelo…

Aparentemente tudo está bem não é...

Após algum lenga lenga com o Senhorita Barrows ( quem confiaria em uma mulher com esse nome…) ela decide sair e deixar Jennifer sozinha, como a mesma demorava a voltar Jennifer resolve sair para procura-la, então um grito é ouvido, e pior ao voltar para trás toda a energia da mansão é cortada, Jennifer então percebe que á algo de errado naquela mansão…e com certeza começa a achar que teria sido melhor ter ficado no orfanato tomando sopa de tomate toda noite e sendo observada por alguma governanta alemã lésbica enquanto tomava banho com as amigas do que ter sido adotada por um velhote de nome suspeito. Pouco tempo após o jogador guiar Jennifer por algumas salas descobre-se o motivo do grito ouvido anteriormente, uma de suas amigas foi morta e então acontece o primeiro encontro com o famigerado vilão psicopata de toda a série, o scissorman ( Homem Tesoura em uma tradução ao pé da letra ) esse ser maldito e psicopata persegue a garota por toda mansão ao longo do game gerando os momentos de maior tensão e “pula coração” de todo o jogo.
Futuramente a estória vai se desenrolando e o jogador percebe que tudo começa a se encaixar, desde o tipinho estranho de Scissorman até a “bondosa” adoção das três garotas, o final é realmente surpreendente e quanto mais se vê do enredo mais se quer descobrir.

Jennifer lutando contra o psicopata scissorman, ainda bem que ela é uma garota, pois se fosse um garoto com certeza o pior final do jogo seria uma castração involuntaria

A tensão da jogabilidade

A jogabilidade do game se resumia a um point and click simples mas que funcionava muito bem com a proposta do jogo: Investigação, era através dela que chegavamos á momentos chave da trama, como descobrir Simon Barrows morrendo de fome em uma cela ( o que culminava na morte de Jennifer que era comida viva pelo cara se não tivesse pego um pedaço de presunto na geladeira antes desta cena ) em alguns momentos certos locais que o jogador investigava revelavam cenas ou fatos que chocavam/assustavam Jennifer e era assim que a personagem perdia suas energias, isso tirando os vários encontros com Scissorman onde o jogador tinha duas opções correr e se esconder, ou apertar os botões do controle feito aquele seu amigo que não sabe jogar Street Fighter direito até escapar da tesourada e então…correr e se esconder para que o maniaco passasse batido por você, essa era a mecânica principal do game, o que podemos classificar como um survival horror stealth. Um fato interessante era a ordem não cronôlogica dos acontecimentos, se por exemplo Jennifer não pegasse o presunto na geladeira como citado alguns parágrafos acima, ela mesmo virava presunto ao ser comida por Simon Barrows em um trecho do game em que é jogada na cela dele, o jogador então aprendia com seus erros e voltava atrás tendo que investigar outros lugares para só então chegar naquele evento de posse de um item que o faria ir adiante ou mudar a trama, isso fazia de Clock Tower um dos predecessores do velho esquema de todo Survival Horror: Múltiplos Finais, aquela velha história de “se quer um bom final perca tempo pra cacete, arrebente a cabeça e então descubra que precisava ter feito algo tremendamente bobo pra mudar o final”.

"Opa e ai senhorita, essa saia não é grande demais? vamos mudar esse visual de freira cortando um pouco ela até acima dos joelhos muahahaha!!!"

Considerações Finais

Era muito interessante ver um survival horror tão antigo retratar tão bem o que todo game do genêro deveria ser, um terror psicológico com um personagem fraco á mercê de seus inimigos e que sabia que era fraco para se defender daqueles agressores malditos e sobrenaturais que o perseguia restando assim fugir dos mesmos ou lutar como última escolha, algo que foi se perdendo até chegar nos dias de hoje onde classificam como “survival horror” games onde seu personagem luta trinta tipos de artes marciais, é da força tática especial americana e anda por ai com um lança misseis. Clock Tower é um exemplo do que podemos chamar de um survival horror Oldschool, atmosfera sombria, cenário clássico para exploração ( a mansão ), personagens humanos o suficiente para sentirem medo, completamente indefesos e uma criatura sobrenatural e mortífera que insiste em te perseguir, o game pega tudo isso e embala em um pacote com uma jogabilidade simples, intuitiva e que sempre tem um leque enorme de probabilidades para se escolher.

Uma tela do Remake para Psx do game, entitulado first fear

Se você ficou interessado pela série e quer óbviamente começar pelo primeiro ( e melhor diga-se de passagem ) Clock Tower, a rom traduzida para a lingua do tio Sam já roda pela net desde quando minha avó ainda era virgem então não é trabalho nenhum consegui-lá, quanto ao remake para PSx não tenho conhecimento mas é quase certeza que não recebeu tradução já que é o mesmo game com pouquissimas adições, á tambem uma versão PC e uma ultra obscura para Wonderswan ( aquele portátil da Bandai ) que é em preto e branco e bem “capada” apesar de ainda ter boa qualidade PARA UM PORTÁTIL, e que ficaram apenas no japão para variar…resumindo Clock Tower é um jogo super recomendado por mim, e dá para terminar fácilmente se você for um jogador paciente e que aprende com os erros a cada cena, os únicos requisitos são, gostar de uma boa estória de terror, ter alguma paciência e saber que seu personagem é apenas uma garota e não o Chris Redfield, então…nada de descer uns sopapos nos monstros e sim CORRER deles…como qualquer ser humano faria.

Ainda não acabou!!!

Essa foi a primeira parte da seção Remember destinada á franquia Clock Tower, então fique ligado pelas próximas partes onde abordarei as infelizes continuações da série e por favor, leia todos os posts caso contrário Scissorman vai matar a Jennifer!
See ya!

Não faça essa bela carinha pixelada chorar, leia as próximas partes do Remember: Série Clock Tower!

Esse post foi publicado em Remember. Bookmark o link permanente.

11 respostas para Remember: Série Clock Tower ( Parte – 1 )

  1. NÃO DEIXAREI QUE MATEM A JENNIFER!!!
    he,he,he,he.(viajando na maionese mode off)

    faz um tempão desde o seu ultimo post hein Tiago? esse Clock Tower é cabuloso. um amigo meu baixou esse game aqui no emulador do SNES no inicio do ano e ainda não o jogou.(medroso) já vi que eu é que tenho que desbravar a mansão Barrows(prefiro chamar Clock Tower a ultima fase do jogo, que tenho quase certeza que vai ser numa torre do relógio). e meu,não sabia que Clock Tower era um game japonês traduzido para o inglês. e essa capa do jogo é linda…e APAVORANTE(sem falar que é perturbadora..pelo menos eu achei), sei lá, eu fiquei encarando hipnotizado a imagem da menina por uns 5 minutos e posso jurar que a vi piscando os olhos para mim e ainda ouvi uma risadinha atrás de mim….

    brr,brr,brr,brr.(batendo os dentes de tanto medo)

    ilusão de ótica?? espero que sim, essas imagens ao estilo barroco sempre dão medo se a gente encarar por muito tempo. dá impressão que vão ganhar vida e vão te matar.

    vou ver se encaro esse jogo nessa semana. embora eu não goste de games de terror….tá bom, tenho muito medo desses tipos de games e por isso não costumo jogar. o único game que encaro sem medo é Parasite Eve e Resident Evil 5(que vamos combinar,aquilo não assusta mais nem aquele seu primo medroso de 5 anos). e meu, pelo que você andou dizendo, parece que vou penar para fazer o final bom. já que o controle do jogo é point and click..como vou lutar com esse maniaco da tesoura? se bem que é mais sensato não enfrenta-lo. e eu fiquei horrorizado com essa parte que você falou da parte do Mr. Barrows….só fiquei imaginado a Jennifer sendo o lanche desse canibal se eu por acaso fosse sem esse presunto, valeu pela dica.

    estou me borrando de medo de jogar, mas não vou deixar a Jennifer nas mãos desse maniaco nanico.(uahuahauahuah!) lá vou eu para a torre do relógio…quando zerar eu falo o que eu passei na mansão….

    espero que a Jennifer saiba usar pelo menos um revolver, se eu encontrar…..

    • Tiago Steel disse:

      E ai Leandro…é faz um tempo desde meu último post mesmo, mas agora voltei novamente, aliás se você tinha Clocl Tower tava esperando o que pra jogar cara? XD
      O game é muito bom larga esse medo pra lá e vá ajudar a Jennifer! Valhe a pena o game é muito interessante.

  2. questgamer disse:

    Olá Tiago,

    Muito bom seu post.

    Clock Tower foi o único Survivor Horror que realmente me assustou. Este game, por incrível que pareça, foi o meu primeiro game de Super Nintendo (antes da febre Super Mário World). Adorei muito, até baixei novamente pra jogar no emulador aqui, srrs relembrando o passado, embora ainda prefira o Clok Tower 3, não que eu seja moderninho, mas TODOS os games da sequência realmente foram muito bem criados. Clock Tower 3 me chamou a atenção por não ter mais aquele sisteminha “Point and Click”, o que deixou mais parecido com os games de horror mais famosos, no entanto ainda sim, nenhum outro game foi mais arrepiante quanto à sequência de Clock Tower.

    Está de parabéns =D
    Irei sim acompanhar a sequência de “Remember: Clock Tower”

    Sucesso!

    • Tiago Steel disse:

      E ai velho, valeu que bom que gostou do post….
      Mas não consigo entender como pode gostar do Clock Tower 3, tudo bem que ele deixou de lado o point and click, mas de resto a história e tudo mais é muito fraco…o Scissorman do Clock Tower 3 é ridiculo de tosco…e o game é recheado a de momentos “WTF”. Mas tudo bem se tu gostou….já que depois do primeiro quase nenhum outro clock tower foi bom mesmo XD

      • questgamer disse:

        haha, Trash Bucket: Os games ruins que eu gosto =D

        Todo mundo tem gosto por jogos horríveis… O Clock Tower em geral foi excelente cara… Mas o 3, me gusta mais. Não sei o que é… Por exemplo, meu irmão adora o Need For Speed, o que levaria ele a gostar de Drift Tókio?, um game classe B, com gráficos não merecedores de PS2… Não é isso que dá muita adrenalina pra corrida? Recursos Gráficos?… Então, não sei explicar… talvez seja pq eu joguei mais o clock tower 3 do que o resto…Eu jogava o Clock Tower 3 e o Fatal Frame 3… ambos eu adorava… mas neste caso, não foi Panela velha e nem panela boa que fez minha comida… foi panela ruim kkkk…

        Abraços Tiago.

  3. Entrei na mansão…que os deuses dos videogames me protejam.

    só os toques do relógio da tela de abertura é de fazer muito neguinho se cagar de medo…ou seja, o game vai ser foda de zerar.

    já começou a Jenny(apelido carinhoso) dando uma social com as amigas dela e aquela peste da Mrs. Barrows tinha vazado. ai o ruivinho me vem com essa:

    a mrs. barrows está demorando…devo ir atrás dela?

    aí a nossa Jenny se oferece para procurar a velha. mal cruzei o primeiro corredor e ouço um grito, ela corre para o saguão e pimba! CADÊ TODO MUNDO? ISSO NÃO É ENGRAÇADO….

    receita tipica de filmes de terror dos anos 90. todo mundo se separa e pouco a pouco se ferram nas mãos do assassino, bons tempos que ainda tinha medo de filmes assim. começo a cruzar o corredor e a janela se abre sozinha, paro na primeira porta, onde na sala há uma televisão. verifico a caixa de sapatos e encontro uma chave. vou a próxima sala e verifico o porta retrato de dois bebês(bem feios, diga-se de passagem) como tenho uma certa experiência com filmes de terror e em games, não verifiquei o espelho.(NÃO VEJA O ESPELHO,TÁ AVISADO!) verifico a cômoda e acho um perfume barato da velha. mais a frente vejo uma gaiola de papagaio, que bonitinho,eu pensei…soltei o bicho e ele me atacou. fui até os lençois e prendi o bicho. no outro corredor, Jenny ouve um barulho de chuveiro ligado. muito cabra macha/corajosa entra no banheiro. vou verificar quem está tomando banho e…

    Laura, uma das amigas dela….ESTÁ MORTA! e ainda dou de cara pela primeira vez com o anão do tesourão..

    WTF?, P@!#$!$, C!@!#$!,$@ M!@!$$, me danei….a cena é tão foda que até mesmo Stephen King teria molhado as calças ali mesmo,nem Resident Evil ou Silent Hill tinha uma cena parecida. e o close nos olhos da Jennifer é de chocar(quem diria que o SNES seria capaz disso).fiquei desesperado e piquei a mula dali. mas ainda não estava seguro, se demorasse muito, o anãozinho tá logo atrás. corri para o próximo saguão em frente e subi as escadas, e lá em cima eu dei o L/corri e fui na segunda porta. no corredor, entrei na primeira porta e mandei a Jenny subir o armário de tamanho medo e desespero, não é que ela pulou mesmo e se escondeu lá. e foi bem a tempo, o Scissorman havia entrado na sala, fiquei imovel, me cagando de medo e rezando para tudo o que é santo.(FIQUE IMOVEL ATÉ ELE IR EMBORA!!)

    UFAAAAA!!!

    depois dele ir embora, eu tentei subir novamente. Jenny disse que estava muito alto, então usei uma caixa ali perto e empurrei até o armario e subi. eu encontrei umas roupas de cerimônia satãnica da Mrs Barrows.(eu,hein?) numa caixa próxima atrás do armário onde ela se escondeu do menino do tesourão. eu saí da sala sem antes verificar o balde ali perto e pegar um Baygon.(inseticida) e voltei tudo e desci as escadas, segui em frente e entrei na segunda porta. entrei na primeira porta do corredor e entrei numa cozinha, usei o Baygon no frigorifico verde para matar os mosquitos da dengue. peguei uma chave e dei o fora do lugar. voltei para o saguão verde e entrei numa porta perto da escada e cruzei o corredor….

    e ouço alguém gritar na escuridão…Me borrei todo no sofá da minha casa. o meu irmão e a minha galera foi ver que barulho foi aquele(estavam jogando Fifa 2011 no PC e eu no notebook). quando souberam que estava jogando Clock Tower, passaram a ver eu jogar e dar pitaco.

    no corredor seguinte, me virei para a esquerda e subi as escadas com receio e corri feito o drácula fugindo da cruz,seguindo em frente. na tela seguinte, entrei na segunda porta e parei num quarto de criança. Jenny já tinha a sensação de estar sendo vigiada(imagine eu). e vejo um armário onde tem um boneco de palhaço.(desde o filme palhaços assassinos, nunca mais confiei em mais nenhum, portanto desconfiei logo)e fui ver o resto da sala….uma boneca demoniaca cria vida e voa em cima de mim. apertei o botão B(botão para escapar de morte instantânea) e ela se defendeu. e caí o fora dali e voltei duas telas até a parte das escada. daí segui em frente, ou quase, tinha um buracão enorme no caminho, mais graças a sorte da Jenny, tinha uma enorme tábua que serviu como ponte ali perto do mesmo buraco.(demorei pacas para sacar o macete aqui, isso devido aos pitacos dos brothers.) fui em frente e parei na porta desse mesmo corredor roxo e entrei. era uma espécie de sotão, Jenny ouve uns barulhos e….

    GATO PRETO DE UMA FIGA!!! QUE SUSTO.

    mexi num carrinho onde havia umas caixas e tinha uma parede mais frágil…amanhã eu falo mais. até mesmo porque, estou com muito medo de continuar, já é quase meia noite. espero que a Jenny sobreviva………….

  4. lá vamos nós de novo…

    eu parei numa sala onde havia um fofinho gatinho preto, e tinha um carrinho com umas caixas ao fundo, eu mexi neles e revelou uma parede que parecia frágil. eu usei um pedaço de pau ali perto, e a Jenny bateu na parede, revelando uma sala escondida…

    o que vai dar nessa sala? vamos ver….

    eu parei numa sala azulada e escura.(dããh) com um esqueleto no canto da sala, mas primeiro verifiquei uns garranchos na parede e vi uma carta no chão para aí sim verificar a maleta proxima ao esqueleto. estava escrito nela: WALTER SIMPSON

    nessa hora, fiquei assustado. a Jenny parecia chocada e aí a mina fala:

    Walter Simpson!?
    ……………
    Fa…….ther….????(fiquei pasmo aqui)

    eu falei nessa parte, tá de zuação?? como o pai da Jennifer foi parar ali? aí eu revistei os restos mortais do pai dela e tinha uma carta, eu vou traduzi o que eu entendi:

    11.10.1986

    Faz três dias que eu, Dr. Walter Simpson estou aqui.eu não vou durar muito, antes de morrer eu preciso escrever isso.

    aqui há duas crianças que são a blasfêmea desse mundo.quando a senhora dessa mansão estava para parir, eu fui chamado até aqui.

    ela deu a luz a duas crianças,digo..demônios. quando eles nasceram, eles devoraram minha mão direita.(como ele escreveu essa carta, sem essa mão?) os corpos deles eram deformados. eles deveriam ter morrido, mas sobreviveram…..

    eu deveria…respirar está sendo doloroso. o ar dessa sala está se esvaindo….

    eles tem um berço sob a estrela….(Berço? tipo como a de bebê?)

    Jennifer,Jennifer,Jennifer…

    PS: achar essa sala é importante, para fazer o melhor final do game.

    daqui eu tive que voltar(Tsc!) a aquele corredor onde me escondi do baixinho numa das salas, mas a diferença é que nesse corredor segui em frente até encontrar um ninho de pássaros. empurrei a caixa e mandei a Jenny dar uma olhada. aparentemente não tem nada.e aí sim tive que procurar a sala das gaiolas e verificar o cadaver do corvo sobre a mesa para achar uma chave dentro dele para libertar os penosos e uns ratinhos nas gaiolas. pode não parecer, mas isso vai ajudar para o melhor final.

    voltando ao saguão verde, eu usei a gold key numa das salas nesse lugar.(dependendo da sua jogada, o jogo tem a sacanagem de mudar as salas de lugar. PQP!! fiquei penando para achar as salas certas.) e dou de cara com…adivinhem…..

    Ms…Mary…..?

    sim, a velha sacana fdp que nos meteu nessa confusão dos infernos. e ela com a cara mais cínica do mundo me vem com essa:

    fico feliz de ver você segura Jennifer…há algo errado?

    Jenny em momento FFFFFFFFUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!!(é muita cara de pau dessa mulher)

    e ainda a Mrs. Barrows ia pra cima da menina com uma faca Ginzu. lógico, dei o pé dali. mas tive que voltar a sala daquela doida. e graças a Deus, ela não se encontrava mais lá. e peguei uma chave(Silver Key) na mesinha onde havia umas bebidas. a próxima sala que tive que procurar é numa biblioteca escura com quatro estantes cheios de livros e onde tem um buraco na parede esquerda.(eu não ia ver se fosse você que está lendo) verifiquei o Livro que fala sobre maternidade no chão e alguma coisa nas estantes de livros e saí da sala. depois de procurar muito, cheguei numa sala do piano. verifiquei uns panos roxos perto da janela e num vaso verde-oliva enorme achei o item Staff. e quando eu ia sair da sala……a cabeça do anão da tesoura surge do teto e dá um “oi” e some…(MEEEEDOO!!)

    ele estando no andar superior, claro que não deveria subir…mas, fazer o quê?

    subi as escadas e voltei novamente ao saguão verde e usei a Silver Key(pode ser numa sala em cima ou embaixo, mas é para usar nessa area.) e parei numa sala de paredes verdes com um mural estranho ao fundo e uma mesinha de cabeceira encostada na parede a esquerda. verifique o livro e Jenny achara uma pista sobre o tempo e algo com o Relógio da torre está parado…ela repara no mural e ela diz sobre o resto da pintura estar escondida atrás da estante. eu empurrei a estande e revelou o resto do desenho, usei a Staff no mural e a Jenny fala sobre existir uma sala de feitiçaria na casa. lá vou eu procurar, afff…….

    chegando na sala onde há um pentagrama enorme no chão, eu dou uns passos e analiso o pentagrama e a Jenny diz:

    um berço sob a estrela…..

    já saquei que tinha um macete aqui. olhei os objetos em cima do altar satânico e reparei uma vaso parecido com aquele onde consegui a Staff… usei no vaso e Pimba! uma passagem secreta se abre no meio da sala..com mó medo, desci……..

    agradeço ao meu irmão Nelson, que sacou isso logo de cara. ele é acostumado a jogos de terror e mistério. então isso foi fichinha para ele descobrir.

    desci a longa escada e parei numa caverna.(era só que faltava, uma caverna cheia de morcegos e vai saber que tipo de bicho vive aqui, pensei eu) e de cara, eu vi a sacana da Mrs. Barrows com uma roupa estranha. eu a segui e encontrei um pastor alemão fortemente nervoso. essa ae tive que realmente ver o detonado(tá bom,admito em algumas parte eu usei o detonado) e graças a Deus tinha os itens para passar do cão. Jenny passou um perfume e se vestiu com aquela bata esquisita encontrada na sala onde eu me escondi do Anão. e passei tranquilo….um pouco mais a frente, eu encontro o Ruivinho….mas ele já está nas ultimas.ele fala sobre os dispositivos na torre do relógio que tem que acionar…e o ruivinho…morre

    pobre Jennifer….será que ela vai ser a única sobrevivente??

    com o ruivinho morto, dei as costas para ele e entrei na primeira entrada, atrás do pastor alemão e segui reto até achar um lugar estranho…..

    havia uma câmara onde algo era coberto por panos vermelhos, fui ver e……

    WTF???

    Jenny saiu correndo de tanto medo para a proxima tela, e já se justificava o medo. Dan Barrows, o irmão do anão, que esse é ENORME,FEIO E GORDO vai se rastejando para fazer da Jenny um tira gosto……

    nesse momento, foi o momento que tive mais medo do jogo inteiro. tipo: como vou me livrar desse balofo? só me restava seguir em frente apertando o botão de pânico como se minha vida dependesse disso. e como é praxe de filme de terror numa perseguição, a Jennifer tropeça.(soltei um palavrão tipo, ANDA SUA @#¨%¨!$#) mas rapidamente se levantou e continuou e cara, um lago…

    será que é fundo?

    e eu apertando o botão de pânico feito um condenado e brandando xingamentos a Jenny..

    PULA FILA DA…..!@!#$!@3

    graças a Deus que era rasinho e ela segui em frente…ou quase. havia uma pedra bem ingreme e escorregadia. eu subia desesperado e ela escorregou. e o balofão chegando. nessa hora apertei tanto o botão de pânico aqui no teclado que o botão afundou. mas ela conseguiu subir e meio que por acidente, uma caixa de dinamite cai sobre Dan e BOOOOOMM!!

    já era balofo. uhauhuahauahuahauhau!

    o lugar começa a tremer e segui para a entrada que ignorei antes de ver o Dan e segui em frente até achar um elevador. apertei o botão do terceiro andar e foi subindo. adivinha quem corta a energia perto do andar escolhido?

    pela risadinha macabra,não é o Pedro de Lara……

    segue uma cena onde a Jenny corre para uma enorme escada, e o anão da tesoura logo atrás dela.(essa cena é automatica)

    Finalmente, a infame Torre do Relógio…

    chegando lá em cima, corri e vi os tais dispositivos para ligar o relógio e claro, os liguei.o baixinho dá um surto devido as gongadas do relógio, larga a tesoura e acaba caindo nas engrenagens…

    BWAHAHAHAHA! se danou Bob Barrows.(esse é o nome do Scissorman)

    Jenny vê a sua amiga arrogante Ann. e vai até ela. mais como um susto final, a Mrs. Barrows aparece raivosa por ter matado seus queridos filhos(tenha dó) e tenta esganar a nossa heroína…..quanto tudo estava perdido, aquele passáro que a Jenny salvou na sala das gaiolas trouxe uns amigos e passou a atacar a Mrs. Barrows até ela despencar da torre…

    BWAHAHAHAAH![2] danou-se velha mequetrefe….

    e no fim, Jenny e Ann foram as sobreviventes contemplando o amanhecer…..

    FIM.!!!!

  5. o que eu achei do jogo:

    realmente foi uma das experiências mais assustadoras que passei em um game. era como se eu estivesse com a Jennifer num filme de terror de verdade numa casa assombrada. desde o meu primeiro encontro com o anão da tesoura, o jogo me deu a impressão que ele realmente poderia aparecer em qualquer lugar, já que ele está procurando a garota. e de um certo modo, eu estava certo. numa das salas, eu cansado de procurar a sala do piano. resolvi descansar numa sala e dei umas olhadinhas nos twitter. se passou dez minutos naquela sala enorme onde havia uma lareira(era a sala mais bonita e arrumada da mansão) e quando vou sair para voltar a procurar….o mesmo surge da porta!!!

    Danou-se!!

    claro que acionei o botão de pânico e o derrubei. e a partir da-li o jogo deu o recado: não fique muito tempo num único cômodo pois Bob Barrows estará lhe procurando.

    não tem muita música no game, mas quando toca é sinal que você está encrencado ou achou algo importante. e lembra muito a trilha sonora dos filmes do Halloween,Jason ou do Freddy Krueger. era como ouvir um filme de terror mesmo. e davam calafrios,só a trilha musical do Scissorman perseguindo a Jennifer era cabulosa de escutar.

    o jogo é quase perfeito, pena que só os japoneses o curtiram a principio.e dava mais pavor que um certo game onde havia zumbis e soldados armados até os dentes. que era a sensação daquela época.

    como eu apenas fiz o final bom, não deu para desvendar todos mistérios da casa. nem sequer achei a tal cela onde o Mr. Barrows estava preso e olha que procurei bastante. para tanto, teria que zerar o game novamente, algo que admito, não tenho estômago. mas fiquei fã da série. e esse game assim como Silent Hill, abriu um monte de perguntas e teorias conspiratórias aqui em casa… que talvez sejam respondidas no próximo Clock Tower……..

    o que houve com a Jennifer depois dessa noite traumática?
    porque em Clock Tower 2, Scissorman reaparece? mas não é o Bob Barrows….
    porque o Mr. Barrows foi preso naquela cela?
    será que o anão ainda está vivo? (já que ouvir dizer que ele é imortal…)

    ansioso pela próxima matéria do Clock Tower tiago.

    não deixe o Scissorman te pegar..he,he.

    • Tiago Steel disse:

      Oh Louco Leandro, curtiu mesmo o Clock Tower ein, comentou praticamente um detonado do game aqui XD
      E sim, ele é uma das experiências mais assustadoras em um game mesmo, e olha que estamos falando de um 16 bit….mais uma prova de que gráficos não influenciam em NADA em nenhum quesito do game, quem não se assustaria mais ou ficaria mais tenso tentando salvar a pele da Jennifer naquela mansão hostil, do que por exemplo aleijando zumbis super rápidos com tiros mirados nos joelhos em RE5? Fico feliz que tenha curtido tanto a matéria que tenha até mesmo terminado o game, vou fazer a segunda parte assim que possivel…ou melhor continuar por que já a iniciei então fique ligado…Não deixarei ninguem pegar a Jennifer! E cuidado…o Scissorman está a solta

  6. Vinícius Ciríaco disse:

    Esse ñ é o meu estilo de jogo, é muito desespero pra pouco lugar pra se esconder kkkkkkk só acho o jogo um pouco lento de mais, qd n sabia oq fazer dava até sono kkkkk
    Mas apesar que eu gostava até…mesmo pela falta de onde se esconder, e aquela vaca da mulher loira…pqp hein kkkkkkk vai ser demoniada assim lá longe…O.o
    Quem jogou tudo vai entender…(Eu não joguei tudo, mas joguei o suficiente pra poder falar isso xD)

    • Tiago Steel disse:

      Opa Vinícius e ae cara XD
      Então realmente Clock Tower é um game que pode-se demorar um pouco pra acostumar mesmo, inclusive se você não for muito fã de contos de terror e etc pode até nem gostar mesmo, não sei se é o seu caso XD
      A falta de se esconder é pra contribuir realmente com o que você disse o “desespero”…essa é a graça do game, ele cria esta tensão na gente, pra realmente nos sentirmos ameaçados e tal…as continuações da série pecaram muito nisso…tem lugar DE SOBRA pra se esconder…isso facilita mas tira parte da “graça” na minha humilde opinião.
      E quase tudo neste game é endemoniado hahahaha, as partes finais são dignas de filme ( alias ele foi baseado no filme “Phenomena” ) de terror…te aconselho a tentar termina-lo uma hora cara, tem tantos finais que fica complicado fazer tudo XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s