Trash Bucket: Como os games nos irritam

Olá á todos que frequentam o Retro Journey! Hoje gostaria de compartilhar com vocês mais um Trash Bucket, o tema?
Coisas irritantes que acontecem em vários games, e também coisas irritantes associadas á games! Desde que um gamer se entende por gente, seja um retrô ou não…ele sabe que os jogos tem o incrivel poder de nos irritar tremendamente em algumas ocasiões…muitos são os motivos, que vão desde bugs á um gameplay estranho ou dificuldade absurda.
E como todos devem saber os nossos amados retrogames eram os mestres da irritação alheia, mas não apenas por suas dificuldades…também á outros motivos que vocês vão lembrar comigo! Então…respirem fundo e tomem um suquinho de maracujá por que agora todo mundo vai  ficar puto se irritar!!!

Derrota Obrigatória

Território comumente encontrado: RPG’s

É fato que todo retrogamer que se preze conhece os velhos JRPG’s ( os famosos RPGs japoneses ) e também que muitos destes gamers tem este estilo como seu preferido, no meu caso continua sendo até hoje. Mas também é dos RPG’s japoneses mais antigos que vem uma das coisas mais irritantes dos games herdadas até hoje, as famosas batalhas onde deve-se perder!
Tudo bem que em alguns casos isto estava lá, bem na cara quando encontravamos aquele inimigo que não tinha como evitar em que só davamos miss não importa qual fosse o ataque, ou aqueles inimigos super poderosos que já apareciam na cena introdutória do jogo espancando sua turma! Mas haviam aqueles jogos que deixavam a coisa meia camuflada…e eram estes que irritavam…o motivo? Simples…você tromba com aquele boss super poderoso que consegue te matar com dois ou três golpes, porém você nota que consegue retirar HP do safado com seus ataques e então continua se curando e atacando sem parar mesmo estando a beira da morte á cada dois golpes do desgraçado, chega em um ponto em que você decidi que para ganhar a batalha de qualquer jeito vai ter que usar aquele estoque de ítens super raros que vinha guardando para emergências como esta! E então começa a torrar seus Phoenix Down, ítens que dão magias potentes ou aqueles ítenzinhos super raros de recuperar MP…e quando finalmente todos os seus recursos se acabam e você enfim perde a batalha pronto para dar um load ( ou não se você assim como eu perder a paciência facinho! ) naquele save que está á duas horas daquela batalha acontecer…vê que na tela não surge um Game Over…o game continua e o boss começa algum discurso de como seu grupo não estava preparado ainda, ou de que nem valhe a pena matá-los, ou leva todo o grupo preso….algo clichê assim…e então você percebe que todos aqueles ítens que usou e todo o tempo bolando uma estratégia de ataque de modo que conseguisse sobreviver…foram pro saco…Á TOA!
O save ainda está lá longe, bem distante daquela batalha ou você salvou depois disso por engano…o que acontece? Tchau Tchau!….perdeu todos os ítens que usou tentando sobreviver…após algum tempo jogando RPG’s japoneses aprendi a lição…e toda vez que algum boss super forte me atacava eu morria de propósito!…mas infelizmente geralmente ele devia ser vencido e eu que estava fraco demais mesmo…pois é…irrita de qualquer maneira!

Ferrou-se!

Pra onde eu tenho que ir??? Isso é impossivel…Desisto!

Território comumente encontrado: Bullet Hell’s

Ok, convenhamos…shooters antigos eram tremendamente divertidos! Eu mesmo sempre fui um grande fã de Darius, Gradius, Raiden,Terra Cresta, Macross entre outros…não me importava se eram horizontais ou verticais, os shooters ( famosos games de navinha ) sempre me causavam fascínio por exigirem uma boa concentração e habilidades dignas de um verdadeiro piloto para manejar as pequenas naves que desviavam de tiros, meteoros, super raios e mais tiros.
Mas tudo mudou quando descobri o sub genêro dos shooters os famosos Bullet Hells…á primeira vista alguns destes games até podem ser jogados normalmente por alguém MUITO EXPERIENTE, é o caso de DoDonPachi, Ikaruga ou Radiant Silvergun, porém existem alguns Bullet Hells bem desconhecidos japoneses que costumam atrair em grande parte o nicho de jogadores que amam este estilo que são quase que…impossiveis! Estes games forçam o jogador a treinar seu cerébro exclusivamente para eles! Tudo deve ser minunciosamente calculado, o jogador deve ter o máximo de concentração, e calcular o tamanho exato de pequeninos espaços onde os tiros se desfazem após um enorme leque de balas ser aberto! Levando o poder de decoreba do jogador ao extremo, pois dificilmente alguem termina um game destes com uma, duas ou três jogadas…devo dizer que estes Bullet Hells mais intensos são direcionados á verdadeiros heremitas do estilo pois qualquer gamer comum que se aventure pelo estilo vai apenas criar muita irritância pelo mesmo! Mesmo que muitos ofereçam uma barra enorme de energia nos modos mais fáceis ou tenham continues infinitos, o sentimento de sempre ver sua pequena nave explodindo por incompetência sua á cada cinco segundos não é nem um pouco gratificante…e embora eu admita que ainda admiro quem saiba jogar PRA VALER estes games…infelizmente não sou um deles!

Essa é a cara de alguém que tenta jogar um Bullet Hell no Asian Mode!

O Apelão!

Território comumente encontrado: Fighting Games
Subclasse: Players Irritantis

Sejamos justos, não deve existir no mundo um retrogamer que não curta um bom jogo de luta…estilo tão amado e popularizado pelos arcades onde os famosões Street Fighter II, Mortal Kombat e The King of Fighters faziam a alegria dos lutadores virtuais, também foi o estilo responsável pela criação de um genêro de jogador muito odiado e conhecido mundo afora: O Apelão.
Não é nem necessário dizer o que este ser é, pois tenho certeza que todos aqui conhecem ao menos um apelão, seja da rua, do bairro, do condominio, da escola ou lá do buteco da esquina, os apelões estavam por toda á parte…até mesmo nas nossas salas!
O apelão é aquele cara que geralmente aparece quando o tempo está bom e ensolarado, senta-se no seu sofá, come uns petiscos feitos pela sua mãe e te dá um coro em algum game de luta ( geralmente preferem Street Fighter II ou qualquer Mortal Kombat ) enquanto você tenta se esforçar para manter a fama de bom lutador virtual ele apenas saltita pela tela e não para de lançar aquele golpe recém descoberto ou apenas se contenta em fazer o velho Button Mashing derrotanto você e ainda detonando seu controle!
Geralmente o apelão tem preferências variadas dependendo do game em questão, quando possivel sempre optam por personagens que tem ataques á longa distância, aprendem justo esse golpe e ficam dando-o sem parar, se o jogo possibilitar ring-outs eles preferem aquele personagem que tem um mega empurrão e que arremessa o seu para fora em duas tentativas. Mas não importa o jogo, o que importa é que o apelão sempre arranja um jeito de te irritar e no final da tarde ainda vai embora com um sorriso de satisfação e se sentindo o verdadeiro campeão do dia.

No anime Ryu tinha tanto trabalho para aprender o Hadouken, e contava até com uma musiquinha comovente, mas se lá era assim...na vida real os apelões mostram que era tudo drama pois a coisa mais fácil é sair jorrando Hadoukens pela tela em questão de segundos!

O Fominha!

Território comumente encontrado: Beat’em Up’s
Subclasse: Players Irritantis

Mais um exemplo de como os jogadores podem ajudar um game a se tornar irritante, neste caso aqui citado a coisa não se difere muito do apelão, porém este sujeito consegue causar ainda mais revolta pois geralmente irrita onde devia ajudar! O famoso fominha é aquele seu amigo que costumava pedir para ser o segundo player, e não adiantava esconder o seu controle…pois ele buscava o dele só para poder aproveitar ao seu lado uma partida co-op de algum game beat’em up como Final Fight, Golden Axe ou Captain Comando e Cadilac’s and Dinosaurs se fosse um fliperama.
O problema começava quando você percebia que o desgraçado mais atrapalhava onde deveria estar ajudando! Geralmente jogar um game em modo co-op significa ajudar o seu parceiro, derrotar os inimigos juntos e tentar assim chegar ao final…porém o fominha atrapalha tudo quando revela sua verdadeira identidade…ele é aquele cara que enquanto seu personagem está com a life baixissima beirando o zero e o dele com a life praticamente intacta ainda assim faz questão de pegar aquele pedação de frango que sai do latão de lixo e recuperar os 2% que estava faltando em sua barra ao invés de dar licença para que você recupere os 99% que está faltando da sua!
Em outras ocasiões enquanto tenta acertar os inimigos acerta na verdade o SEU personagem, isso piora ainda mais quando o game não dá a opção de desligar esse MALDITO modo de acertar um ao outro! Fora que o fominha tende a dar seus especiais em momentos de calmaria onde não é nem um pouco necessário e também á fazer jus ao modo como é chamado quando perde todos os seus continues e começa então a roubar os do seu personagem! É um tipo de jogador que deixa qualquer game irritante, não importa o quanto você goste do jogo!

Esconderijo de um "fominha"

Buracos Desgraçados e Espinhos Infernais!!!


Território comumente encontrados: Games Plataforma 2D

Muito conhecido de nossos amigos Belmonts e também de todo fã da série clássica Castlevania, os buracos desgraçados são um fator importante na sindrome da irritação gamer.
Principalmente no já citado Castlevania onde o herói é sempre “convenientemente” empurrado para trás ao ser acertado por algum inimigo, a situação é ainda pior quando as famosas cabeças de Medusa entram em jogo, este inimigo que transitava pela tela sempre pronto para jogar o próprio Belmont de costas em algum precipício era sem dúvidas o que terminava de deixar os buracos desgraçados ainda mais irritantes, juntos com as cabeças de medusa formavam uma dupla terrivel!
Porém não é só em Castlevania que os buracos desgraçados faziam a irritação dos retrogamers, a série Mega Man também tinha a sua cota de buracos! Normalmente ao saltar tranquilamente pela primeira vez sobre algum destes o jogador era brindado com algum inimigo que pipocava sabe-se lá da onde se o buraco deve ser sem fundo e derrubava o robozinho azul com tudo lá embaixo, a situação ficava ainda pior quando os também famosos espinhos entravam em jogo, se o jogador pulasse muito alto morria nos espetos, se pulasse muito baixo morria nos buracos…um dilema que com certeza irritava muitos gamers de antigamente! Mas sem dúvidas o que mais irritava nessa história era que mesmo que muitos de nós fossemos crianças nesta época, era incompreensivel o fato de Mega Man ser um robô ( feito de ferro e fogo, e ainda assim de puro aço segundo a contraditória intro do desenho exibido aqui no Brasil! ) que usava CAPACETE…e ainda assim morria quando batia a cabeça em algum espinho! Santa Inutilidade Dr.Light!!!

Ele é ferro e fogo, Mega...
BOOM!

Como o Glitch roubou a diversão

Território comumente encontrado: Qualquer game!

Aah…os glitchs…o ápice das coisas mais irritantes em qualquer video game! Não á um jogador que nunca tenha sofrido por causa de um glitch, ele está em qualquer lugar e em qualquer jogo esperando para aparecer e acabar com a diversão de qualquer um!
O glitch é um pequeno demoniozinho que se esconde dentro de vários games se aproveitando de qualquer falha ou brechazinha para escapar e atazanar o jogador! É conhecido por vários nomes e termos taís como “bug” ou “freeze” mas no final das contas tudo isso é o famoso glitch! Hoje em dia é comum vermos por ai glitchs engraçados que não chegam a atrapalhar o game, ou também alguns úteis que os jogadores adoram explorar como o famoso MissingNo das primeiras versões de Pokémon.
Mas para os retrogamers o glitch tem um significado bem mais aterrorizante, pois nos games mais antigos não costumavam ser nada divertidos ou úteis! Os glitchs costumavam esperar por momentos bem propícios como quando derrotavamos aquele boss que tanto dava trabalho e então a tela simplesmente travava sem que conseguissemos sair dali! Ou nos primeiros games 3D quando caiamos em algum buraco e derepente o jogo começava a girar insanamente a tela e então nada mais acontecia…muitas eram as vezes que alguns de nós alugavamos um game e ao colocar o cartucho no console tudo que surgia era uma tela cheia de quadrados bizarros e coloridos e nada do jogo, após tirar e por várias vezes o cartucho notavamos que aquilo nada mais era do que um glitch que nos impedia de iniciar o jogo e então tinhamos que desistir daquele e escolher outro. Em algumas ocasiões o glitch ia além e mostrava sua verdadeira natureza…lembra quando você estava longe pra caramba naquele game que tanto gostava e derepente a tela travava surgindo um amontoado de quadrados estranhos?…você pensava “Maldito Glitch!!!” e então retirava, assoprava e recolocava o cartucho de novo no console enquanto soltava mais palavrões do que qualquer disco do Costinha. E quando com muito esforço chegava naquela mesma parte de antes…o game fazia a mesma coisa…e você então percebia que o glitch era fixo e não iria sair dali não importava quantas assopradas ou borrachas passasse no cartucho…esse é o motivo pela qual o glitch consegue ser a coisa mais irritante dos games, mesmo que ele as vezes possa ser explorado ao nosso favor, ou apenas algo divertido que nos faz dar risada, quando resolve mostrar sua verdadeira cara é o pior demônio que existe em um jogo!

"E ae velho, tá afim de jogaaa11224a54d54e44d5454e54a54sa54dajdihaa4d45ea474d87ea@#4!!!"

Mencões honrosas
Óbviamente que por falta de tempo ( e espaço ) e também para que o post não ficasse imensamente longo algumas coisas bem irritantes que povoam os games tiveram que ficar de fora, mas faço questão de citar algumas!

A regra do “CALE-SE, CALE-SE, CALE-SE…que você me deixa…loucoooo!!!”

Bem conhecida dos jogadores de RPG esta regra se aplica áqueles personagens ou geralmente bosses que adoram ficar pentelhando e falando mais do que deviam…até mesmo para um game RPG!
Geralmente estes aspirantes á politicos tem o costume de contar seus planos em detalhes para o grupo do jogador achando que irá matá-los ali mesmo, ou então ficam falando inutilidades de como o mundo será após seu dominio, de por quê é um cara mal ou de como o dele é maior que seu! As coisas podem se complicar ainda mais quando algum padre, sacerdote, bispo, pastor ou qualquer homem religioso abrir a boca e começar a narrar toda a origem do mundo…haja saco!

A regra do “Eu era muito poderoso pra ser seu amigo!”

Mais uma conhecida regra do mundo dos RPG’s, e esta irrita qualquer santo! Você sabe aquele personagem bonzão, metido ao salvador da pátria, solitário porém tremendamente estiloso?…Então quase todo jogador manja que este tipo vai hora ou outra entrar pro seu grupo, seja por quê é um mal vira-casaca, por quê precisa da sua ajuda ou simplesmente por quê perdeu pra você no jogo de damas!
Em muitos destes casos este personagem aparece em vários outros momentos do game dando danos super altos ou usando ataques e magias que nem deviam existir de tão poderosas! Possuem espadas lendárias, mágicas…ou ambas! e vez ou outra desafiam seu grupo para uma batalha…onde ou ganham usando as já citadas técnicas ultra poderosas, ou perdem com muito sacrificio! Mas o pior é quando chega a hora de entrarem pro seu grupo…neste momento seu ataque diminui, suas magias poderosas são esquecidas e suas espadas lendárias se tornam inferiores á uma faca Ginsu. Geralmente o jogo nem explica o por quê disto acontecer! Mas talvez pra não envergonhar os outros personagens o todo poderoso comece a bancar o fraquinho…deve ser a única razão! Mas que isto irrita…irrita e bastante!

A regra do “Desperdicio”

Samus Aran heroína da série Metroid leva esta bem a sério!
Todo final de seus games a moçoila acaba com um arsenal imenso de armas e uma armadura toda bem equipada com a melhor tecnologia alien.
Mas quando começamos a jogar alguma sequência, ou ela está com a armadura no zero sem upgrade algum ou perde tudo que tinha antes por algum motivo bobo…não é a toa que a rapariga é loira mesmo!

Finalizando…

Sei que mesmo após as menções honrosas muitas coisas ficaram de fora deste festival de irritações, cada gamer tem alguma coisa que o irrita profundamente em um jogo e muitos se diferem um do outro…eu por exemplo odeio grind nos RPG’s…mas conheço pessoas que adoram! É complicado tentar abordar tudo que pode irritar em uma mídia tão extensa como os games, mas espero que tenham gostado e se divertido com mais este Trash Bucket, e sintam-se á vontade para deixar um comentário dizendo o que irrita VOCÊS em um jogo…agora com licença pois estou IRRITADO de tanto falar de coisas irritantes! Humpf!

Esse post foi publicado em Trash Bucket. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Trash Bucket: Como os games nos irritam

  1. Kid x_fire disse:

    E ai Tiago blz? Cara uma das coisas que mais me irrita é qdo eu to naquele boss hiperdificil com pouco Hp morre não morre ai ouço uma voz vinda da sala que fica me chamando “vem ver o que ta passando na tv” cara nao sei pq mais isso me tira do sério, se eu quisesse assistir tv nao estaria jogando video game né?kkkk. Falando em game uma cituação que mais me irritou foi jogando FF VII pela primeira vez, pus a Aeris no meu time principal evolui ela junto com o grupo gastei muito dinheiro com magias e equipamentos e a desgramada morre tive que colocar outro personagem no lugar dela e fazer tudo de novo haja paciencia kkkk. Seu blog ta cada vez melhor parabens!

    • Tiago Steel disse:

      E ae Marcelo, tranquilo velho?
      Hahaha! Eu dificilmente sofro com isso de ficarem me chamando pra ver a TV quando to jogando…por quê o povo geralmente sabe que fico puto quando isso acontece, aliás…odeio quando qualquer coisa fica me atrapalhando jogar! Se eu paro um pouco e perco o ritmo do alguns games…prefiro até parar por aquele dia e só continuar no outro!
      O lance da Aeris no FF VII realmente é algo que quando jogavamos na época pegava muita gente de surpresa! Você não era o único que tinha intenções de deixar ela no grupo, conheci outros que ficaram putos com a morte repentina dela!
      Valeu pelo elogio velho, e que bom que tá curtindo o blog, um abraço!

  2. Tiago esse seu post tá massa.

    essa derrota obrigatória é dose, em RPG(e principalmente naqueles que você não conhece) você está lá andando e de repente aparece um boss ultra poderoso que tira um dano absurdo. em Xenogears sofria direto nisso, pois os robôs chefes SEMPRE tinham uma força mais poderosa que a do Fei e Weltal por mais que eu treinasse. e olha que tinha usado game shark e ainda sim, os chefes eram osso demais.

    de Jogos de nave…acho que nunca joguei um bullet hell como Radiant silvergun, embora tenha baixado aqui no emulador a tempos e de apelões….meu irmão toca terror no Street Fighter 2,3 e no Tekken. já eu sou mais Guilty Gear e Samurai Shodown 2,3 e 4…então para evitar um terceira guerra mundial aqui em casa, dividimos o controle.

    e nos fominhas, nunca sofri muito. pois geralmente em Beat ups, jogo com o Nelson e ambos sabemos que ser caridoso com os frangos em latões é importante se quisermos zerar tal jogo. e Mega Man mesmo sendo feito de “titânio” morria facilmente em abismos e espinhos…a ferro e fogo uma ova!!

    e graças ao Glitches,nunca zerei o Batlletoads do NES….

    sobre o povo que fala demais, é um mal necessário. principalmente para se situar nas situações do enredo. mas um vilão contando seus planos….isso me faz me lembrar do Kefka, ele foi de pouco papo e destruiu a Terra inteira.(como um vilão faria) já a maioria dos vilões…perdem tempo em discurso que nem o herói, nem nos estamos interessados.

    e entre os “caras fodões” que agregamos num time…em Chrono Cross metade dos personagens que enfrentamos tiram danos enormes com seus golpes, quando fizemos amizades e entram para o grupo…enfraquecem e descobrimos que nem eram isso tudo. Karsh, Dario, Orla e até o Linx nem valem a pena o esforço.

    • Tiago Steel disse:

      Opa Leandro, beleza cara?
      Valeu pelo elogio que bom que curtiu esse post…eu estava inspirado quando escrevi…acho hahaha XD
      Cara eu me lembro de Xenogears…queria muito ter jogado este game! Agora que você me lembrou deu vontade de conferir mesmo…só escutei falar bem dele até hoje…mas falando assim da dificuldade dele tu me assusta XD
      Cara se você nunca jogou um Bullet Hell…jogue…só um pouquinho…pra ter um gosto de como é o inferno! E quanto aos apelões e fominhas…conheci alguns durante minha vida…embora sempre tenham aqueles amigos que são ótimos pra uma jogatina em dupla ( ou em quatro dependendo do console ) infelizmente esses momentos dificilmente existem hoje em dia…com a popularização da jogatina online…fica dificil xingar seu amigo que está ao vivo ali do seu lado! XD
      Pô…Chrono Cross o pouco que joguei não fui muito com a cara…achei que tinham muitos chars que só estavam ali pra aumentar o número e fazer as revistas da época dizerem “olha esse jogo tem mais de 40 personagens!!” então nem sabia que ele sofria desse mal dos “fodões”…mas RPG em que isso acontece não falta!
      Valeu pelo comentário cara, um abraço!

  3. Marques disse:

    excelente post meu amigo, acabei de descobrir esse site, muito bacana
    acho que você resumiu muito bem quais as coisas que nos irritam nos jogos, o que mais me irritava eram os apelões nos jogos de luta, usando a “rasterinha” toda hora, mas cair no buraco por ser emperrado para trás por um inimigo era insano. Eu acrescentaria a lista passwords irritantemente longas (o nes e o snes eram mestres nisso) e principalmente jogos cretinos que nao dao dica nenhuma sobre o que fazer ou aonde ir, nao tipo Tomb raider em que isso faz parte do jogo, mas jogos injustos e confusos tipo Simon’s Quest; mas a lista ta perfeita, parabéns

    • Tiago Steel disse:

      E ae Marques, beleza cara?
      Obrigado pelo elogio, que bom que curtiu o post! Pois é eu coloquei algumas das coisas que me lembrava, realmente existem algumas coisas que me esqueci…como o caso dos passwords! Se bem que eu já cheguei até a anotar password de jogo em japônes… ( um Doraemon de Snes que um amigo tinha na época ).
      Realmente os apelões em games de luta são uma %$¨*@, principalmente se você for um bom jogador e perder pros “esquemas” deles! Quanto ao Simon’s Quest já comentei dele em um post anterior hehehe, sinta-se á vontade pra voltar sempre e deixar sua opinião man!

  4. Gamer Caduco disse:

    Cara, genial! Ri muito!
    Eu sempre fui fã de JRPG, hj em dia não os jogos mais por não conseguir dedicar tanto tempo a eles, mas as batalhas que eram pra ser perdidas e vc não sabiam eram de deixar p*** da vida mesmo! Eu sempre usava os tais itens raríssimos e quando via que era pra perder berrava aquele monte de palavrões e resetava o jogo! kkkkk
    Os Bullet Hells são perturbadores demais, eu os abandonei na adolescência mesmo, nunca fui uma pessoa com tanta paciência pra isso! huahuahua
    Button mashers me irritam muito, fui jogar DreamCast pela primeira vez numa exposição e estava lá Soul Calibur. Fui jogar contra minha namorada e… pqp… eu não conseguia chegar perto dela POR NADA! Ela socando todos os botões ao mesmo tempo e nada de eu conseguir acertar um único golpe, quase levei perfect. Não que eu seja bom em jogos de luta, gosto pra caramba deles, mas sou ruim. Sempre fui. Mas apelões e button mashers são de fato MUITO irritantes. Na verdade talvez eu seja um pouco apelão em Street Fighter, pq só sei jogar com Ryu e Ken (frase de apelão! huahuahuaahuauha).
    Dos beat’em ups foi o que mais ri, pois senti no seu texto o tamanho da sua ira! Certeza que vc sofreu desse mal durante toda sua vida gamer, não duvido! huahuahua… mas, realmente, é de deixar puto. O que é engraçado é que antigamente tinha aquela coisa maluca de “vc me deu um soco, tenho que te dar outro pra ‘descontar’…”. Pô, descontar? Mas o jogo não é co-op? Sempre achei bizarro, até hj acabo rindo disso! kkkkkk
    Putz… buracos… esses malditos me fazem ter ódio de Mega Man, apesar de gostar da série. Outros jogos filhos de uma rapariga que possuem esse negócio de empurrar no buraco são os Ninja Gaiden. PQP! Que ódio! Ainda não terminei nenhum por causa disso!
    Glitches… os famosos “DEU TILT”, seguido de algum palavrão… kkkkk… esses sim me irritam profundamente até hj em jogos atuais.
    O de falastrões é f***, principalmente quando vc começa um jogo e quer ver como é o gameplay antes de tudo, e daí logo de cara vc começa a conversar com um maluco que quer contar o Velho e o Novo Testamento sem resumir antes de vc poder fazer algo. Afe…
    Os “power down” da vida (tanto de personagem que entra no meio do jogo quanto de sequência de jogos) não é algo que chega a me irritar, mas me deixa no mínimo bem triste. É deprimente.
    Não sei que mais me irrita, talvez um lance no New Super Mario Bros Wii… sei que é um jogo recente. Mas vc tá lá jogando com outros 3 jogadores, de repente um cai em buraco ou é atingido. O que o jogo faz? Dá uma pausa de 1 segundo! Daí vc que está lá pronto pra dar aquele pulo perde o tempo e se joga num buraco ou inimigo, travando a tela de novo e atrapalhando um terceiro, que se atrapalha, trava a tela, atrapalha o quarto e assim por diante. Sério, POR QUE???????
    Ou então jogar um jogo que vc nunca jogou contra um amigo seu e ele é total viciado. Seja luta, RTS, esportes, qq coisa. Muitos são bacanas, te ensinam ou pegam leve. Agora tem outros que são bem sacanas e te detonam no jogo sem a menor piedade, daí vc pega bronca do jogo e nunca mais joga. Eu detesto Starcraft por causa disso! kkkkk
    Desculpe o tamanho do comentário, me epolguei com o post, que ficou bem bacana.
    Abraço

    • Tiago Steel disse:

      E ai, caduco, beleza cara? Tava dando uma olhada lá no teu blog, muito bom!
      Eu também hoje em dia não tenho mais todo aquele tempo que tinha na época do SNES/PSX para dedicar a JRPGS como eu queria…porém ultimamente ando jogando Xenoblade Chronicles para Nintendo Wii e o game é muito bom! De pouco em pouco a gente termina, o importante é ser constante hahaha XD E alias…já passei por uma maldita parte de “derrota obrigatória” nele também só pra constar!
      Quanto aos Bullet Hells…hoje em dia larguei a mão daquilo, porém ainda curto alguns shooters, tenho Rayden IV pro Xbox 360 aqui e é muito divertido!
      Em games de luta sou um jogador mediano…contra a CPU até jogo bem…mas contra jogadores mesmo…perco pra button mashers, garotas e pros apelões também XD
      Nos beat’em ups eu realmente ficava puto com esse lance dos fominhas…mas também me irritava quando não tinha opção de desligar o modo de bater um no outro ( geralmente chamado Game A, Game B ). TILT! cara não escuto essa expressão desde a época do N64 que pra mim foi quando acabaram os retrogames em sí, vivia falando e ouvindo isso XD!
      Isso que você relatou sobre o New Super Mario Bros. Wii eu sei como é já joguei ele no multi e realmente é frustrante, acontecia EXATAMENTE isso que você citou ai!!!
      Sobre viciados…tenho um amigo aqui que sempre ganhava de todo mundo no Age of Mithology, nem tinha graça jogar ele era total viciado e todos acabavam disputando pelo segundo lugar mesmo por que todo mundo já sabia que o primeiro ia ser dele mesmo!
      Fique á vontade pra comentar o quanto quiser velho, será sempre bem vindo, outro abraço ai pra você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s