Pérolas que não atravessaram o oceano: 5 Kamen Rider

Kamen Rider…taí algo que marcou minha infância e a de muitos de vocês também tenho certeza. Apesar de que as únicas versões exibidas por aqui nas terras tupiniquins foram Kamen Rider Black e Kamen Rider Black RX ( continuação direta de Black ). Tenho um carinho muito grande para com os tokusatsus ( e também super sentais ), que deram tantas alegrias em minha simples infância, mas em especial com Kamen Rider. Black Kamen Rider era meu herói de tokusatsu favorito ( aliás ainda é, e continuará sendo ) não conseguia perder um episódio na extinta Rede Manchete onde era exibido no programa Sessão Super Heróis e adorei do mesmo jeito a continuação Black RX, que infelizmente foi o último Kamen Rider a ser exibido por aqui. Acabei envelhecendo, mas ainda mantenho muitos dos mesmos gostos de antes, e Kamen Rider é um deles, não acho “tosco” ou “mal feito” como muitos proclamam agora mais velhos, acho simples e com poucos recursos, mas que em nada isso atrapalha a diversão e o prazer de ver seriados tão bem produzidos, conferi alguns dos novos Kamen Riders japoneses, legendados óbviamente aqui junto de minha namorada ( que também assistia na época e adorava ) mas nem eu e nem ela achamos interessantes estas novas versões, para mim Kamen Rider Black sempre será a série Kamen Rider suprema, a temática adulta e a estória drámatica narrando como Issamu Minami convive usando seus poderes para ajudar as pessoas e não para o contrário como era a intenção dos gorgons enquanto tenta superar a morte de seu pai e descobrir o paradeiro de seu irmão é comovente e eletrizante o suficiente para me entreter até os dias de hoje. Mas eu não deveria estar falando tanto sobre Kamen Rider Black se hoje o assunto é um game relacionado ao primeiro Kamen Rider de todos exibido em 1971 no japão ( faz tempo ein? ) baseado nas mangás de Shotaro Ishinomori, então sem enrolar mais vamos á ação!


HENSHIN!

O primeiro Kamen Rider estreou com sucesso logo de cara no japão, contando a estória de Takeshi Hongo que é estudante de ciências e motociclista até ser raptado pela organização maligna Shocker, com o intuíto de ser transformado em um soldado cibernético. Porém antes de ter sua memória apagada Hongo consegue fugir e passa então á lutar contra a nefasta organização. Fato interessante é que o ator que interpretou Kamen Rider nesta série muitos anos depois viria a ser o garoto propaganda do Sega Saturn no japão, o famigerado Segata Sanshiro ( procuro pelos videos no Youtube, valhe a pena engraçadissimos! ). Após um grave acidente em que o ator se envolveu outro Kamen Rider teve que ocupar seu lugar no seriado, foi então inventada a desculpa de que Takeshi estava combatendo a organização Shocker em outras partes do mundo, após sua volta ao seriado ficou sendo conhecido como Kamen Rider 1, enquanto seu substituto como Kamen Rider 2…o quê viria anos depois a ser uma boa sacada para que o game tivesse um modo multiplayer não é mesmo?

Kamen Rider: Combatendo o mal com calças boca de sino desde 1971!

Kamen Rider: Combatendo o mal com calças boca de sino desde 1971!

O game em questão é de 1993, o por quê lançar um jogo baseado lá no primeiro Kamen Rider de 1971 em pleno ano de 1993 onde outros Kamen Riders eram a bola da vez eu não sei…coisa de japônes…mas o jogo é muito divertido e isso é o que importa!
Assim como na estória do seriado que por sua vez é baseado na mangá ( jogo baseado em seriado que veio de mangá…orra ) o jogador encarna Takeshi enquanto ele luta contra a organização Shocker que pretende dominar o japão ( e posteriormente o mundo ), se a opção 2 player for selecionada o segundo jogador controlará Hayato Ichimonji, o Kamen Rider 2 surgido para ocupar o lugar de Takeshi enquanto ele estava combatendo a organização Shocker fora do japão.

Kamen Rider detonando a organização Shocker na boa e velha porradaria japonesa.

Kamen Rider detonando a organização Shocker na boa e velha porradaria japonesa.

O jogo em sí é um Beat’em up ( Bata e muito ) bem simples, sem firulas nem nada de especial, aos moldes de Final Fight, um botão golpeia, outro pula e um terceiro transforma Takeshi em Kamen Rider. Sim, todo começo de fase o jogador começa controlando Takeshi sem estar transformado em Kamen Rider ( assim como acontece após morrer e continuar ), ele é mais fraco e perde mais energia com os golpes dos inimigos porém é um bom adendo ao jogo já que uma das artimanhas a serem usadas pelo jogador é controlar Takeshi até que ele apanhe bastante e fique com a energia bem baixa e só então se transformar em Kamen Rider, isso recuperará toda sua life bar, quase como se tivessemos outra life disponível!
Toda vez que se transformar em Kamen Rider Takeshi gritará o famoso bordão HENSHIN! ( Transformação ) e uma ceninha animada do cinturão brilhando ira rolar fazendo-o se transformar, no começo é divertido ver isso, mas após jogar por mais tempo se torna cansativo ter que ver toda vez que se transformar a mesma animaçãozinha sem opção de corta-la! O restante do jogo é recheado de pequenas cutscenes todo começo e fim de fase lembrando vagamente o estilo usado por Ninja Gaiden, estas cutscenes são muito bem feitas apesar de estarem completamente em japônes tornando ( infelizmente ) o entendimento da estória nulo para quem não saiba a lingua do sol nascente. O jogo também faz uso daquele velho e sacana esqueminha de se você colocar o game no easy mode ele não acabar! Sim se escolher o easy mode apenas três das seis fases estarão disponiveis deixando o jogador a ver navios ao terminar a terceira, obrigando o jogador a ter que repassar tudo no modo normal/hard para ver o final verdadeiro.

Os dois Kamen Rider juntos ( repare que um dos soldados Shocker está prestes a morder a bunda emborrachada do Kamen Rider de cima )

Os dois Kamen Rider juntos ( repare que um dos soldados Shocker está prestes a morder a bunda emborrachada do Kamen Rider de cima )

O game tem gráficos bem fiéis ao seriado, é possivel notar os atores refeitos em pixels de uma forma bem parecida com os reais e os Kamen Riders então nem se fala, até mesmo os monstros tiveram uma atenção especial dando aquele aspecto de “gente vestida” típico dos seriados tokusatsus. Como citado anteriormente Kamen Rider tem um total de seis fases, cada uma destas divididas em várias subtelas, ao detonar todos os inimigos de uma Kamen Rider irá pular ( ou voar ) e misteriosamente sairá em outra tela, mesmo que ele  esteja no chão, ele irá pular pra cima e surgir em outro lugar (?) o jogador precisa ser rápido pois a life bar do Boss de cada fase fica visivel na tela o tempo todo e quanto mais se demora para completar as telas mais ela vai se enchendo, ou seja quanto mais lerdo o jogador for, mais energia o Boss terá…o que é uma sacanagem malvada…mas oras é um jogo japônes, e todos sabemos que japoneses gostam de jogos masoquistas! Todo Boss exige que após zerar sua life bar o jogador aperte X para que Kamen Rider aplique um de seus famosos golpes especiais como Rider Kick, Rider Chop etc. Por falar nos chefes do jogo você com certeza irá chorar lágrimas de sangue e desferir palavrões cabeludos que deixariam aquela sua tia chata assustada quando chegar no último Boss do jogo ( se já o jogou e chegou nele sabe do que estou falando ) o desgraçado com certeza fará o Kamen Rider se sentir literalmente um inseto.

Takeshi e sua motoca.

Takeshi e sua motoca.

Apesar de ser um game simples, de fácil entendimento e que pode ser jogado por qualquer um mesmo estando completamente em japônes ( ou quase tirando os menus onde é possivel inclusive colocar passwords…não sei nenhum! ) o jogo não foi lançado em território americano. É dificil entender os motivos já que um beat’em up pode ser apreciado por qualquer jogador, mas talvez o fato de que o Kamen Rider original não era tão conhecido no ocidente alinhado a jogabilidade meio “travada” dos personagens e a simplicidade excessiva do titulo fizeram com que apenas os japoneses, já fãs de Kamen Rider á anos pudessem ter a chance de jogar este game. Se você é fã de beat’em up’s e está sempre procurando por um titulo novo e diferente que se diferencie de Final Fight e Streets of Rage ou se é fã de Kamen Rider pode tentar este jogo tranquilamente, mesmo não sendo o melhor do mundo é um beat’em up divertido e curto ideal para uma jogatina mais rápida.
Com certeza Kamen Rider para Snes não revolucionou o mundo dos games, de fato passou longe disso, porém para os fãs do personagem era algo a ser comemorado pois captava muito bem o clima do seriado, se conseguir passar por cima dos problemas do jogo tais como a jogabilidade um pouco dura e os cenários divididos em pequenas telas vai encontrar um divertido beat’em up baseado no maior dos heróis de tokusatsus!

Tirem suas próprias conclusões!

Tirem suas próprias conclusões!

P.S.: Se você é possuidor de um Nintendo DS, a Bandai-Namco lançou ano passado outro Beat’em up bem divertido baseado em Kamen Rider, desta vez contando com TODOS os Kamen Riders existentes! ( ou quase todos… ) o jogo é chamado All Kamen Rider: Rider Generation e conta com gráficos em SD porém muito bem feitos e uma jogabilidade divertida e fluida. Se é fã de Kamen Rider e possui um Nintendo DS tente conferir este titulo não irá se arrepender!

All Kamen Rider: Rider Generation

All Kamen Rider: Rider Generation

Para finalizar…

Sim só coloquei por que adoro esta abertura e este seriado!

HENSHIN!

Esse post foi publicado em Pérolas que não atravessaram o oceano e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Pérolas que não atravessaram o oceano: 5 Kamen Rider

  1. não sabia que existia games do Kamen Rider para o SNES, só tinha ouvido falar que tinha para os arcades ou algo assim.

    eu gostava muito do Black Kamen Rider, cheguei até comprar umas revistas dele. antigamente achava que Issamu Minami era o unico Rider, mas depois de ir a convenções de animes, vi que existiam vários, MUITOS mesmo.

    e sobre a foto do Kamen com o “suposto” Homen Aranha…… já sei do que se trata

    não sei explicar bem, mas parece que a Toei e a Marvel fizeram umas negociações lá pelos anos 70 ou 80. ou seja, cada um poderia imitar ou plagiar seus heróis. eu não me lembro o nome da série japonesa do Homem Aranha, mas sei que o vilão é uma cópia descarada do Dr. Doom( doutor destino uma ova!! me recuso a chama-lo pelo nome tupiniquim) que se chama Professor Polvo… enquanto os japas pegaram o Capitão América e fizeram Battle Fever J ou L…não lembro direito

    tempos estranhos, eu lhe digo. aí vai onde tirei essa informação toda…
    http://blogdohammer.blogspot.com.br/2011/08/mes-do-parker-homem-aranha-serie.html

    e eu achando que o Homen Aranha 3 era ruim. aposto que ele fez uma participação com o Kamen da foto. vou dar uma chance ao game, mas ainda sou mais o Issamu Minami

    • Tiago Steel disse:

      E ai Leandro, tranquilo velho?
      É…eu joguei esse Kamen Rider de SNES muitos anos atrás e ele tinha ficado trancado em minha memória até recentemente…mas acabei lembrando e resolvi falar sobre ele XD
      Eu também era muito fá de Kamen Rider…bons tempos, hoje em dia pelo que andei vendo a maioria dos riders novos são meio avacalhados tipo Power Rangers meio “brinquedão” meh…
      Olha só…valeu ai pela explicação, depois que disse me lembrei mesmo de um Homem Aranha japônes…se procurar no youtube deve achar algo como “supaidaman” XD
      Dê uma chance pro jogo sim cara! e depois diga o que achou do último boss hahaha XD
      Abraços!

  2. Kid x_fire disse:

    E ai Tiago blz? Se não me engano e não me falhe a memória houve por aqui um tal de kamen rider kuga ou mais ou menos isso, sei la, kkkk. Bom se houve ou não com certeza não se compara aos primeiros riders. Jogando em um emulador do snes outro dia encontrei um game de pinbal muito louco em que havia fases de alguns personagens japoneses como Gundan, Kamem rider entre outros, só nao sei te dizer o nome deste game pois estava escrito em japones, mas caso consiga encontra-lo vale a pena conferir, um abraço.

    • Tiago Steel disse:

      E ae Marcelo, que bom te rever por aqui!
      Cara se me recordo bem o Kamen Rider Kuuga tinha tido mesmo um boato sobre ser exibido no Brasil, mas até onde sei acabou engavetado e não passou…bom de qualquer maneira dizem que ele não é grande coisa mesmo ( embora fosse mil vezes melhor do que assistir uma novela por exemplo… )
      Nunca ví esse tal game de pinbal que tu citou ai…mas deve ser interessante, os japas tem costume de estampar personagens famosos em tudo quanto é coisa…pra vender mais né…já ví até games de cassino com personagens de Gundam servindo de pano de fundo hahaha XD
      Abraço ai velho!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s