Trash Bucket: O lado B dos grandiosos RPG’s de SNES

É isso ai povo, como todos devem saber a era 16 bits foi a mais coroada com grandes titúlos RPGisticos, séries já estabelecidas como Final Fantasy e Dragon Quest ganharam novos e melhores capítulos, séries como a franquia Tales of e Secret of Mana nasciam, e jóias sem precedentes como Chrono Trigger e Rudora no Hihou ( este último exclusivo do japão ) faziam a cabeça dos aficionados pela genêro, mas nem tudo são flores em meio aos ótimos e cativantes RPG’s, havia tambem a escória, games fracos com gráficos sofriveis, jogabilidade sem sal e personagens terrivelmente mal construidos ou sem graças, então venha agora descobrir apenas alguns desses pedaços de carvão que nunca viriam a se tornar um diamante ( por mais que as empresas criadoras desejassem o contrário… )

E abrindo esse verdadeiro Freak show temos:

SECRET OF THE STARS ( Tecmo-1993 )

Aqui nós encarnamos o personagem Ray que vive feliz e contente em sua vila natal, de onde ele nunca deveria ter saido vendo o terrivel RPG que gerou com suas altas confusões aventuras. Primeiramente, os gráficos, bom são de doer os olhos, ok não é tão horrivel assim mas visto que se trata de um game de Super NES poderia ter sido bem melhor estão no nivel dos remakes de Dragon Quest 1 & 2 e eram games de NES! ( que foram levemente melhorados ), ok se pelo menos o enredo compensasse mas o que acontece aqui é que bem…o enredo é justamente uma das piores partes junto dos gráficos o já citado Ray ( que na embalagem parece um Dénis o pimentinha da idade média ) no game em sí parece um bebê, sério olhe bem o sprite dele e veja se não da a impressão de estarmos controlando um pequeno bebê. Continuando o enredo é uma balela só sobre Ray ter que encontrar um item que pertencia a seu falecido pai e dai em diante juntar uma equipe de guerreiros chamados “Aqutallion” ( CARAMBA não tinham um nome melhor? isso é ruim até de se pronunciar ) e então o que mais né…salvar o mundo de algum tirano mal que não tive tempo de descobrir as verdadeiras intenções pois preferi não me afundar na… continuar jogando. Para continuar citando as qualidades deste incrivel game podemos ressaltar dialogos péssimos, mapa mal construido…a coisa é tão feia que tem momentos em que se é possivel confundir uma casa com um baú. A fonte utilizada nos textos é toda em CAPS o que dá a impressão de que o game esta gritando com você, e ler coisas como “YOU FOUND ANTIDOTE, YOU GOT ANTIDOTE!” te fará pensar em que tipo de drogas o pessoal da localização do game realmente estavam. Resumindo Secret of The Stars é um game que cheira bem mal, e que pode-se sim julgar pela aparencia.

Secret of Evermore ( SquareSoft-1995 )

Parece que colocar “Secret of…” no título é algo que as empresas gostam de fazer quando desenvolvem games ruins…mas na verdade esse Secret of do titulo é por que como alguns já devem saber Secret of Evermore faz ( infelizmente ) parte da série Secret of Mana, o que aconteceu aqui é que enquanto os japoneses iam receber o terceiro titulo da série ( e um dos melhores games do SNES de todos os tempos que você pode conferir usando a versão traduzida feita pelos fãs ) o povo aqui do ocidente ficou com esta falha tentativa da Square of america produzir seu proprio game da franquia DAMN IT!!! O que vemos neste pobre RPG que nos privou de uma continuação tão boa quanto Seiken Densetsu 3 são gráficos agradaveis, sejamos justos o game não é feio, mas de resto ele é tudo de ruim, péssimos personagens ( olhe bem o herói quando vira de lado,  fica identico ao Kuwabara do anime Yu Yu Hakusho ), enredo bobo que tenta usar a tematica de viagem no tempo mas de uma forma que soa como um filme infantil, objetivos que beiram a idiotice ( sério em um ponto do game você será obrigado a procurar por uma pimenta… ). A jogabilidade permanece praticamente inalterada, mas isso não é o suficiente para salvar essa fraca tentativa da Square convencer o público de que sua filial americana tambem poderia criar um bom RPG…

Final  Fantasy: Mystic Quest ( SquareSoft-1992 )

Primeiramente queiro deixar uma coisa clara, olhando a embalagem do game sempre me lembro daquela clássica cena do filme O rei leão em que o macaco segura o Simba…mas ok.
O lançamento desse game era uma “estratégia” da filial americana da Square ( DE NOVO? ) o que acontecia aqui era o seguinte, o público americano acostumado com seus games arcade, de ação e etc não eram lá muito íntimos com RPG’s, achavam o estilo complicado e dificil demais, então a filial americana da SquareSoft na época teve uma idéia mirabolante “Que tal mandarmos a Square do japão desenvolver um RPG da série Final Fantasy que possa agradar o público americano?” dito e feito, assim foi planejado e assim foi cumprido, em 1992 era lançado Final Fantasy Mystic Quest, produzido pela Square no japão o game pretendia agradar o público americano ( no entanto que é chamado Final Fantasy USA: Mystic Quest na terra do sol nascente ). Mas o que fariam os japas para tentar facilitar a vida dos comedores de fast food e molho barbecue da américa??? Simples capariam praticamente tudo que fez da série clássica um game adorado pelos fãs de RPGs, Mystic Quest era praticamente um RPG for dummies, o mapa não era aberto, você movia seu personagem de um pontinho ao outro como em um tabuleiro, areas não ficavam disponiveis enquanto não fizesse o que devia antes ( evitando as crias do Tio Sam de se perderem ), a estória era sofrivel, o mundo do game nem sequer tinha nome e o enredo se resumia em viajar pelas regiões chamadas Foresta, Aquaria, Fireburg, e Windia ( Ques nomes criativos ein… seu sobrinho de 10 anos que adora Winning Eleven com certeza poderia ter inventado eles ) e salvar os cristais de cada uma. Os gráficos mais uma vez eram pobres e os personagens completamente sem graça, pelo menos havia uma diversificação no game já que você podia achar ferramentas diferentes para usar fora da batalha e resolver puzzles, mas isso não salvou Final Fantasy Mystic Quest da simplicidade excessiva, e da falta de carisma e enredo que transbordava do mesmo, fazendo-o assim mais um daqueles RPG’s que muita gente abomina.

Bom estes são alguns dos RPG’s que não tiveram a mesma sorte da maioria, enquanto grandes titulos alegravam os fãs de RPGs, outros games como estes dai de cima lembravam a gente de que nem mesmo os RPG’s estão livres de porcarias vez ou outra.

Agora com licença por que não aguento mais RPGs ruins!!!

SHIT, I CAN'T TAKE NO MORE OF THIS BAD RPG'S!!! I WILL GET THE FUCK OUT OF HERE!!!

Anúncios
Esse post foi publicado em Trash Bucket. Bookmark o link permanente.

15 respostas para Trash Bucket: O lado B dos grandiosos RPG’s de SNES

  1. Cara, eu conheço gente que tece os mais rasgados elogios a Secret of Evermore. Um dia eu joguei… e detestei, achei um saco 😛

    • Tiago Steel disse:

      Pois é Gagá, o game tem uma falta de charme derradeira, é tudo muito sei la…meh…porém o que mais me encomoda é que graças a ele que o público daqui do ocidente ficou sem Seiken Densetsu 3 já que a Square da américa preferiu produzir o Evermore que “agradaria” mais o público americano.
      Trágico…

    • homer disse:

      Sou um deles, este game eh incrivelmente fodastico

  2. MarCel' disse:

    A minha única observação é que ninguém pode deixar de dizer que Secret of Evermore é um jogo bem feito. A parte sonora é bem trabalhada. Não são temas fantásticos ou brilhantes, mas o som ambiente cumpre muito bem seu papel. Quanto ao resto dito sobre ele: é tudo isso mesmo, sem tirar nem por.

    • Tiago Steel disse:

      A parte gráfica dele tambem não é ruim…ao menos não pra um game pobre como ele, mas acho que a parte geral de Secret of Evermore é fraquissima, principalmente o enredo e os personagens.

      • MarCel' disse:

        Ainda falando sobre Secret (Evermore, não o Mana). Ainda penso em zerá-lo um dia. Não sei pq, mas fiquei entalado com o fato de ter chegado tão longe e empacar. Não é que seja um jogo difícil ou algo do tipo, mas pra quem jogou Secret of Mana, Action-RPG tem sempre um gostinho de aventura (e no geral são viciantes hehe)

      • Tiago Steel disse:

        Boa sorte então…eu já parei em certas partes de muitos games e só depois de muito tempo ( e recomecendo de novo ) acabei realmente zerando ele…mas Secret of Evermore eu não tenho a minima vontade de ir mais longe do que já fui XD

  3. esse FF: mystic quest realmente é tão ruim que doí. já conheci gente que já zerou ele e se arrependeu. e eu ri demais dessa gif no final do post!

    KKKKKKKKKKKKKKKKK!

  4. JamesR disse:

    Vuaaaaaaaaaash! Só jogão hein?
    Infelizmente, já joguei todos, o que o tédio não faz com um ser humano 😦

  5. NQTI disse:

    vcs sao um bando de faz nada q nao seriam capaz de produzir um jogo RPG q chegue nem aos pes de secrest of evermore! se sao tao ruins assim entao pq vcs comentao…eu acho q isso nao passa de inveja dos q zeraram!

    • Tiago Steel disse:

      Ei amigo, fique mais tranquilo aí! XD
      Bom não acho dificil produzir um RPG que “chegue aos pés” de Secret of Evermore, e tenho certeza que somente com as idéias de muitos que aqui comentaram poderiamos sim criar algo bem melhor! Porém se não conseguissemos…fazer o quê não é? Não somos produtores de games mesmo!
      Eu apenas comentei como parte do post, e bom, o blog é meu então óbviamente que a minha opinião seria a mostrada aqui não é mesmo? Mas tem espaço para todos, assim como você verá em outros posts do blog, não censuro nem critico quem tenta defender aquilo que gosta, eu mesmo curto alguns games considerados ruins por outras pessoas!
      Definitivamente não é inveja dos que zeraram cara, até por quê SE eu gostasse…teria terminado ele assim como fiz com tantos outros RPG’s, mas uma grande parcela dos gamers que curtem RPGs não vão com a cara de Secret of Evermore…até por que se não fosse por ele um game muito superior teria dado as caras por aqui, o Seiken Densetsu 3…mas ele não é um game de todo ruim! Como pôde ver aqui nos comentários mesmo tem alguns que gostam, e não critico ninguem, pois gosto é gosto não é mesmo? E toda opinião á válida se feita de uma maneira educada e sem ofender os outros…
      Obrigado pelo seu comentário e sinta-se á vontade para visitar os outros posts…e dizer o que concorda ou não…será bem vindo!

  6. Paulo disse:

    Confesso que tenho uma dívida com Final Fantasy Mystic Quest: primeiro RPG da minha vida. Na época, não tendo outros para comparar, não achei tão ruim assim. Depois dele foi Chronno Trigger. O salto da qualidade foi mais que 300%. Mas, como um game de iniciação a um gênero, tenho um pouco de carinho por ele….rs

    • Tiago Steel disse:

      E ai Paulo, tranquilo velho?
      Pô…na época que PC’s eram coisa de quem tinha grana ( muita grana mesmo… ) ou de quem precisa pra trabalho e os emuladores não existiam…até que não era algo tão ruim assim jogar Mystic Quest. Ele foi um dos únicos RPG’s que encontrei em locadoras para alugar…era tão fácil que terminei no fim de semana mesmo. Porém quando a gente descobria os emuladores e todos aqueles RPG’s AAA que tinham para SNES…ficavamos com aquele olhar torto pro Mystic Quest hahaha. Eu mesmo só considero ele um game ruim pois conheci os verdadeiramente bons…depois que a gente vê coisas como Chrono Trigger, FF IV e VI. Dragon quest III, VI, Secret of Mana e tal…fica complicado encarar Mystic Quest de novo. MAS…todos nós temos aqueles jogos ruins da qual gostamos pois fizeram parte de algum momento de nossas vidas né mano? XD

Deixe uma resposta para Paulo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s